A história de ti em mim

grávida

in http://gartic.uol.com.br/andreysk/desenho-jogo/1259103836

A Letras num Papel escreve histórias mais ou menos doces, mais ou menos humorísticas, literalmente, à vontade do freguês! Este é o excerto de uma delas: a de uma gravidez contada à sua protagonista, em tom bem humorado. Animem-se, contem também a vossa história, não se preocupem que eu escrevo!… Contactem a Letras num Papel.

 

E apareceram assim, do nada, duas riscas entre o lilás e o cor-de-rosa, no meio da tira branca. Eras tu! É claro que já desconfiava, mas a certeza indiscutível do facto tornava tudo demasiado real e trazia consigo uma pincelada de pânico que eu tentava por todos os meios esconder atrás de todos os outros tons de felicidade que me pintavam o espírito.

Depois de contar à família, aos amigos, aos colegas, aos gatos e às cadelas… chegou o resto. Pensar na nova vida. Refletir sobre a pessoa que geramos, que já existe dentro de nós, mas que não conhecemos de lado nenhum. E isto, acredita, consegue dar um nó na mais tranquila das mentes!

Fisicamente, a experiência de ter um ser dentro de nós é, pela sua própria complexidade, quase impossível de descrever a quem nunca passou por ela (lá chegarás, minha querida). Ora desce sobre nós uma bolha imensa de amor que nos dá vontade de sorrir até para as pedras da calçada, ora se instalam sensações entre o desconfortável e o esquisito, sendo que as desta última categoria se verificam em crescendo até ao seu culminar, no momento do parto, mas não é o momento de a mãe te explicar esta parte. Adiante!

Pedes-me para te contar como foi estar grávida de ti. Digo-te que, desde o primeiro momento, senti que éramos companheiras para a vida, mas também tenho de te dizer que não foi fácil estar trinta e nove semanas com uma má disposição intermitente, que tinha mais vindas do que idas. Desde minúscula que tiveste um caráter muito forte, sabes?…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *